por Helen Santa Rosa – Comunicadora CAA/NM e do coletivo de comunicação da ANA

Pluralidade e diversidade marcaram a mesa de análise de conjuntura do II Encontro Mineiro de Agroecologia. A partir de uma abordagem das resistências, conquistas e desafios em curso, povos e comunidades tradicionais, movimento sindical rural e urbano, juventudes, agricultura urbana e direito à cidade, educação do campo, movimentos de mulheres e governos municipal e estadual apresentaram diferentes olhares sobre a conjuntura atual. A tônica do momento foi uma análise realista que apontou caminhos para a construção de estratégias de lutas coletivas e enfrentamento dos desafios. Em sintonia com a temática do IV ENA que busca evidenciar sinergias entre campo e cidade na defesa da democracia, a agroecologia foi apontada como uma frente estratégica para a construção de novas relações com a terra, com os outros, com a vida.

Instalações pedagógicas – Durante a tarde do primeiro dia, os/as participantes do II Encontro Mineiro de Agroecologia visitaram instalações pedagógicas, espaços constituídos por representações simbólicas que trouxeram as expressões da agroecologia em Minas Gerais. Foram evidenciados os sabores, cores, fazeres e produtos dos diferentes sujeitos que constroem a agroecologia nas regiões, através de símbolos que iluminaram as reflexões sobre o contexto, as conquistas e desafios das diferentes regiões de Minas.