Juazeiro (BA)

mapa completoJuazeiro da Bahia, terra de contrastes

Abençoada pelas águas do Velho Chico, desde a fundação Juazeiro é referência na produção agrícola. Caracterizada pelo clima quente e água em abundância, a cidade contrasta entre a agricultura familiar camponesa com sua produção diversificada focada no comércio local, e o agronegócio com monocultivos para exportação. Muito embora haja essa riqueza, a única fonte de água perene é o Rio São Francisco que garante água para a subsistência da população local, produção em larga escala e agricultura familiar.

Segundo o Instituto Rural da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa), mesmo este rio largo e farto de água não é a solução, pois a poucos quilômetros da sua margem, a população já depende dos carros-pipa. Afinal, ainda não é comum a preocupação por parte dos governos de captar e armazenar a água das chuvas com estruturas à prova da evaporação e próximo às casas dos lavradores e lavradoras.

O Vale do São Francisco, em especial o polo Juazeiro/Petrolina responde pela produção anual de 1,5 milhão de toneladas de frutas e legumes, parte significativa dessa produção abastece grandes mercados internacionais, a exemplo dos Estados Unidos, Europa e Japão, e representa 95% das exportações nacionais de uva e de manga. Os números da produção e exportação são expressivos, tanto quanto o uso de agroquímicos, da água e do solo.

Por outro lado, é na produção da agricultura camponesa que está o alimento da população local, a valorização do saber popular e o bom aproveitamento dos frutos nativos. É o exemplo da Cooperativa de Produtores de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc) que produzem e comercializam produtos derivados de frutas nativas como o umbu, o maracujá, a manga e a goiaba.

A criação de caprinos e ovinos, também é bastante expressiva na região. Apenas em Juazeiro, de acordo com dados do IBGE, o rebanho soma 294.392 cabeças. A produção desses pequenos animais confere à região o diferencial na culinária que é nacionalmente conhecida pelos pratos feitos a partir da carne de bode e carneiro.

Nesta conjuntura, podemos reafirmar que com pouco financiamento e menor área cultivada a agricultura familiar é responsável por 28% da produção agropecuária nacional e por 70% dos produtos da cesta básica do brasileiro.