Caravana Agroecológica e Cultural do Leste Paulista e da Região Sorocabana

1511064_565206686898123_1362659622_n

As caravanas foram realizadas no Território denominado Mogiana Sorocabana, estado de São Paulo, do qual fazem parte os seguintes municípios: Americana, Amparo, Araras, Artur Nogueira, Atibaia, Bragança Paulista, Campinas, Cordeirópolis, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Espírito Santo do Pinhal, Estiva Gerbi, Holambra,  Hortolândia, Indaiatuba, Ipeúna, Itapira, Itatiba, Itupeva, Jaguariúna, Jarinu, Joanópolis, Jundiaí, Leme, Limeira, Lindóia, Louveira, Mococa, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Monte Alegre do Sul, Morungaba, Nazaré Paulista, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Pinhalzinho, Piracaia, Piracicaba, Rio Claro, Saltinho, Santa Bárbara d’ Oeste, Santa Cruz da Conceição, Santo Antonio de Posse, São João da Boa Vista, Serra Negra, Socorro, Sumaré, Valinhos, Vargem, Várzea Paulista, Vinhedo, Araçoiaba da Serra, Ibiúna, Iperó, Itapetininga, Piedade, Salto de Pirapora, São Roque, Sorocaba, Porto Feliz, Sarapui.  1474601_565204830231642_1789110807_n

Data de realização da Caravana Agroecológica e Cultural:

De 8 a 10 de novembro de 2013 – Mogiana

De 11 a 13 de abril de 2014 – Sorocabana

Organizações que organizaram a caravana:

1459331_565205056898286_706690430_nArticulação Nacional de Agroecologia (ANA), Associação de Agricultura Natural de Campinas e Região (ANC), Articulação Paulista de Agroecologia (APA), Centro de Integração Social de Campinas (CIS Guanabara), Cooperativa Entre Serras e Águas, Cooperacra – Cooperativa da Agricultura Familiar e Agroecológica, Laboratório Terra Mãe, Rede de Agroecologia da Unicamp (RAU), Rede Leste Paulista de Agroecologia, Vila Yamaguishi, Fraternidade Umuarama  Saboó, GARFOS – Grupo de Articulação Regional da Feira de Orgânicos de Sorocaba (Garfos), Instituto Terra Viva Brasil de Agroecologia (ITVBA), Núcleo de Agroecologia Apete Caapuã (NAAC), Universidade Federal de São Carlos, Campus Sorocaba (UFSCar)

1456786_565205246898267_740821171_nNúmero de pessoas que participaram da caravana:

As duas caravanas totalizaram aproximadamente 300 participantes, entre organizadores, agricultores e convidados.

Resumo: breve descrição das características mais marcantes das dinâmicas de construção da agroecologia no território

 

Grande parte do território da região Mogiana Sorocabana está no eixo Campinas – Sorocaba – São Paulo, maior eixo urbano do país, o que traz grandes dificuldades para os agricultores familiares devido aos problemas de urbanização, pressão imobiliária, poluição, uso de agrotóxicos e concentração de capital. Ao mesmo tempo a região abrange um público grande da agricultura familiar e de assentados da reforma agrária.

 

1461110_565205783564880_2034323977_n

Nota-se um considerável avanço no associativismo da região, estimulado essencialmente pelos programas governamentais de compra institucional (PAA- Programa de Aquisição de Alimentos e PNAE-Programa Nacional de Alimentação Escolar), que apresentam também o potencial de estimular a transição agroecologia de agricultores familiares, incluindo os assentamentos, onde já existem pelo menos 06 grupos organizados de Organismos de Controle Social e um Sistema Participativo de Garantia. O acesso ao mercado através destes programas é usado também como estratégia para redução nos problemas de injustiças ambientais e conflitos de terra. Os agricultores melhoram sua renda ao mesmo tempo em que fornecem alimentos de qualidade à população promovendo a saúde coletiva e conseqüente redução da pobreza.

Outra importante estratégia notada foi a interação ater, pesquisa e ensino. Na região atuam instituições de ensino e pesquisa que através desta ferramenta promovem educação no campo e a capacitação dos agricultores familiares e assentados da reforma agrária na agroecologia, conseqüentemente trabalhando a soberania e segurança alimentar, redução da pobreza e conservação dos recursos naturais. O trabalho não fica restrito a educação, ele se expande a abertura de novos mercados de consumidores para os agricultores, assim há continuidade do trabalho de campo tornando sua atividade rentável e permitindo a continuidade destas pessoas no campo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*