Encontro de agroecologia mobiliza campo e cidade no Recife

NORDESTE

Delegações de todos os estados do Nordeste se reunirão no Recife/PE, nos dias 27 e 28 de fevereiro, para participar do Encontro Regional de Agroecologia (ERÊ/NE). As atividades acontecerão no auditório da Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural de Pernambuco (ADUFERPE). O ERÊ Nordeste é um dos cinco eventos regionais preparatórios para a realização do IV Encontro Nacional de Agroecologia (IV ENA), que acontecerá em Belo Horizonte/MG, de 31 de maio a 03 de junho deste ano, reunindo mais de duas mil pessoas.

Fruto da mobilização de várias organizações, movimentos sociais, instituições de pesquisa e ensino, o ERÊ Nordeste visa o fortalecimento da agroecologia na região. “O Encontro é também uma oportunidade de buscar convergências com outras organizações que não fazem parte diretamente do campo agroecológico, mas entendem a agroecologia como importante para a construção de um novo paradigma de desenvolvimento. Não há agroecologia sem diálogo com os movimentos urbanos, da cultura popular, redes e movimentos feministas, coletivos de comunicação, povos indígenas e povos e comunidades tradicionais, entre outros”, explica Alexandre Pires, coordenador da ONG pernambucana Centro Sabiá e um dos organizadores do ERÊ.

Outra expectativa da organização do encontro, segundo Pires, é que se consiga construir e pactuar, de forma articulada entre os nove estados do Nordeste, a presença da região no Encontro Nacional de Agroecologia. “Espera-se também que os debates sejam motivadores para que os estados realizem suas caravanas, seus encontros e seminários estaduais voltados para a realização do ENA, buscando o debate sobre a democracia e a agroecologia na construção da unidade do campo e da cidade”, conclui. Durante o ERÊ também serão definidas as oito experiências territoriais agroecológicas que irão compor as Instalações Pedagógicas do Nordeste no IV ENA.

Veja aqui o  convite de Carlos Eduardo Leite (Caê) às delegações dos estados do Nordeste para realizar, conjuntamente, o ERÊ : https://youtu.be/3jwM4nmRMqg

Para Carlos Eduardo Leite, Caê, coordenador da ONG baiana Sasop e um dos organizadores do ERÊ, “o encontro do Nordeste não é um encontro massivo, seus participantes, cerca de 150, são pessoas com capacidade de mobilização nos estados, com representação diversa, de mulheres, juventudes, comunidades tradicionais, pescadores/as artesanais, movimentos sociais, representantes da academia, especialmente dos núcleos de agroecologia”.

Nesse sentido, um elemento de destaque no ERÊ será a construção do Rio da Vida das Mulheres, que posteriormente deverá ser multiplicado nos encontros estaduais. Segundo Verônica Santana, do Movimento de Mulheres Trabalhadoras Rurais (MMTR), e que também está na organização do evento, construir a memória das mulheres na agroecologia é um passo importante para trazer à tona o protagonismo delas e reforçar o lema de que sem feminismo não há agroecologia. “Queremos saber: como nós mulheres estamos construindo e praticando a agroecologia? Como estamos incidindo nas políticas de agroecologia? Nós mulheres sempre fizemos parte da agroecologia, não somente a partir das nossas práticas nos quintais e nos roçados, mas também a partir da participação política nos movimentos, na construção de políticas públicas, nas universidades e nas pesquisas. E para isso é fundamental que essa metodologia vá para os estados para chegarmos no ENA fortalecidas”.

Programação – Estão previstas uma roda de conversa sobre “Agroecologia e Democracia Unindo Campo e Cidade”; realização de um carrossel de quatro experiências agroecológicas desenvolvidas em rede em territórios da Bahia, Pernambuco e Ceará; e seis seminários temáticos (Mulheres, feminismo, economia feminista e combate à violência; Mudanças climáticas e água: conservação e democratização do acesso e gestão; Construção do conhecimento agroecológico, comunicação, cultura e educação do campo; Agriculturas urbanas, direito à cidade e juventudes; Sementes, sociobiodiversidade e plantas medicinais; Políticas públicas para a agroecologia). Em cada seminário serão apresentadas três experiências com enforques diversos na abordagem de cada tema.

IV ENA – O IV ENA é convocado por dezenas de organizações, redes e movimentos sociais de todo o Brasil e realizado pela Articulação Nacional de Agroecologia (ANA). O lema desta quarta edição é “Agroecologia e Democracia Unindo Campo e Cidade”. “Todo o processo de mobilização para o IV ENA é também um momento de fortalecimento das organizações do campo agroecológico. As experiências são visibilizadas, as articulações são renovadas, num momento difícil do Brasil”, esclarece Caê.

“Considerando o momento que estamos vivendo, de ameaças, devemos construir o ENA como um processo de mobilização social em defesa da agroecologia, mas, sobretudo, em defesa da democracia brasileira”, explica Alexandre Pires, referindo-se à escolha do lema. “Por isso, a mobilização para o ENA significa mobilizar a sociedade em prol da democracia, contra o estado de exceção. Esse é o maior desafio desse momento, congregar os debates da democracia e da agroecologia.”

Para Pires, “o que está em jogo é muito mais do que a disputa sobre processos de produção de alimentos, se agroecológico ou convencional, mas está sob ameaça o direito e a capacidade de participação da sociedade, o respeito aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras… Está sob ameaça a democracia. O lema escolhido é, portanto, a afirmação do posicionamento político da ANA na defesa irrestrita do estado democrático de direito”.

Essa visão é partilhada por Caê. Segundo o representante da Bahia, “diferentemente de outras edições do ENA, para o próximo encontro nós temos uma ampliação dos atores em torno da ANA, seja nos territórios, nos estados ou nas regiões. Essas organizações, redes e movimentos também se fortalecem nessa mobilização. Vários desses novos atores são tradicionalmente urbanos. Buscar esse diálogo entre campo e cidade é uma novidade em todo o processo de mobilização do IV ENA, e isso inclui as parcerias para o ERÊ Nordeste”

SERVIÇO
O que: Encontro Regional Nordeste de Agroecologia (ERÊ/NE).
Quando: 27 e 28 de fevereiro.
Onde: Auditório da Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural de Pernambuco (ADUFERPE), no campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)

CONTATOS IMPRENSA
Verônica Pragana: (81) 99989.3466
Luciana Rios: (71) 98101.9831

PARA SABER MAIS
www.enagroecologia.org.br

Texto: Viviane Brochardt/ANA
Colaboraram: Fernanda Cruz /ASA, Verônica Pragana/ASA e Luciana Rios/Sasop – Coletivo de Comunicação ERÊ Nordeste

2 comentários

  1. Ola mim chamo fatima moro em sao jose do do Egito pe sou agricultura fomos acopanhado pela diaconia hoje sou sócia de uma associação de agricultores do sertão do pajeu AASP temos uma feira em agrecologiva em nossa cidade e em outra vizinha tbm Que maravilha eu ia adora participa e da minha contribuição como agroecologia

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.